Escrito por Priscilla

Episódio com a Iberia

Tem certos alertas que a gente se sente na obrigação de fazer.
Eu nunca voei de Iberia. Sei que a companhia tem falhas porque meu marido já voou e odiou.

E por nunca ter voado de Iberia nunca postei nada sobre a companhia, até saber do seguinte caso.

Um colega meu de trabalho viajou com sua esposa e filha para a Espanha.

Na volta, sua esposa e filha estavam em um voo pela Iberia. Qual não foi a surpresa ao saber, no embarque, que a companhia havia colocado ambas em assentos diferentes e bem distantes (mãe na fileira 20 e filha na fileira 36).
Para que a Iberia permitisse que uma menor de idade sentasse perto de sua mãe e assim fosse assistida pela mesma, cobrou 20 euros.

 

Tá certo isso, gente?
Vá lá que algumas companhias cobram pela marcação antecipada de assentos, mas isso geralmente acontece quando são voos mais curtos.

Outra coisa: será que isso fica claro para quem compra a passagem aérea?

Por fim: como uma companhia aérea permite que uma criança de 7 anos viaje distante do seu responsável?

Olha, de verdade, minha indignação não tem a ver com os 20 euros. Tem a ver com o stress causado por uma questão que podia ter sido resolvida de jeito bem simples.

O caso todo, bem como a resposta da companhia aérea, pode ser lido aqui.

Até a data de publicação deste post o valor ainda não havia sido reembolsado.

 

  1. Avaliação geral:

Deixe seu comentário

Enviar