Escrito por Priscilla

Como é o voo compartilhado de helicoptero

Lembram desse post aqui?

Pois bem: o pessoal da Voom me convidou para conhecer o serviço e poder avaliar para vocês.

Como teria uma viagem internacional a trabalho, aproveitei a oportunidade para driblar o trânsito de São Paulo e voar de helicoptero até o aeroporto.

E gente: que trânsito! Inventei de voar em uma sexta-feira. Mas para poder fazer as imagens para o post, fui enquanto ainda estava dia, mesmo sabendo que o tempo de voo era de apenas 15 minutos e mesmo meu voo sendo às 22h45.

Pois olha, quase que eu perco o voo. Do helicoptero, que fique claro. É que para voar você deve escolher um dos helipontos de onde a frota da Voom sai. Eu escolhi o do Blue Tree Faria Lima. Tudo ótimo tudo lindo. Mas eu subestimei o tempo (esse miserável) e sai de casa umas 17h crente que estaria no local às 17h30.

Que nada! Suei para chegar às 17h48 e só consegui pela destreza do motorista do Cabify que me levou (alias, não se esqueçam: meu código para ganhar 20 reais de crédito na sua primeira corrida no Cabify é: ascidadesdepriscilla )

Do meu desespero no meio de uma Juscelino congestionada eu via o helicoptero lá no heliponto me esperando. O tempo é crucial. Meu voo a principio seria às 18h, mas foi adiantado para às 17h50. Muito possivelmente porque o voo foi “preenchido” para este horário. Até aí nenhum big deal.

Cada heliponto da Voom tem um hostess que coordena os voos e clientes e o do Blue Tree me explicou que só conseguiria segurar o voo até às 17h56. Miga, você não imagina como eu tava preocupada com isso. Especialmente pela assessora de imprensa que foi super atenciosa comigo desde que começamos há combinar o voo em setembro.

Mas no fim tudo deu certo como sempre acontece, né?

Decolamos com a cidade toda congestionada no final de tarde da sexta. Olha como foi quando o helicoptero levantou voo

Venci na vida, né gente? hahahaha

Mas olha, é o tipo da coisa que está mais para comodidade que para luxo. Um colega meu pegou o voo esses dias e gastou menos de 300 reais. Pensa no custo benefício e o quanto pode facilitar sua vida. Detalhe: há várias opções de voo. Tem que olhar no site deles mesmo: aqui.

Para chegar no aeroporto de Guarulhos o helicoptero pousa em um heliponto fora e depois levam a gente de van para o check in. A moça que fez o receptivo me explicou que isso é porque antigamente o cliente acabava tendo que passar por dois procedimentos de segurança: um quando descia do helicoptero e outro quando fazia o check in normal. Então a Voom alugou um heliponto no supermercado Aurora em Guarulhos. Achei bem prático.

Vejam como foi nossa aterrissagem!

Muita gente me disse que tem medo de voar de helicoptero. Gente, bobagem! é muito mais seguro que carro.

Esta não foi minha primeira vez em um helicoptero. Há quase 20 anos eu voei ao redor do Cristo Redentor #eusourycah

Deu medo porque o helicoptero chegava bem perto o braço dele. E dá um friozinho na barriga porque ao contrário do avião, o helicoptero decola pela cauda. De resto, é super tranquilo e com essa inovação do voo compartilhado, muito prático.

Eu pretendo usar o serviço mais algumas vezes. Nessa minha fase da vida como mãe, cada segundo a mais em casa com minha filha conta. Imagina o cara cujo tempo é muito mais demandado no trabalho que eu?

Acho também que vale a dica de um presente diferente para alguma pessoa especial. Eu escrevo um blog sobre experiências e sou dessas que valoriza muito mais uma coisa assim que um presente físico, né, não? (e é mais barato que joia, gente 😉

Algumas coisas importantes:

  • por uma questão de segurança passageiros com mais de 150 kgs não podem voar
  • só pode levar uma bagagem para despachar (se essa informação estiver errada eu atualizo o post)
  • achei tudo muito seguro. O piloto inclusive não decolou enquanto não se certificou que todas as portas estavam trancadas (mesmo aparentemente estavam, mas o sistema acusava que nao)
  • Gostei muito do fato de ter gente para recepcionar os passageiros tanto na decolagem quanto aterrissagem. Parece algo óbvio mas eu achei que não, que ía ser: te vira neguinha.

Vai lá, experimenta e depois me conta. A saber: tem imagens no meu instagram dessa aventura. Me segue lá: @cidadesdepriscilla

E se tiver alguma pergunta me escreve que eu esclareço 😉

  1. Avaliação geral:

COMENTÁRIOS

  1. Ale |12/11/2017 07:55

    Que legal Pri! Como a gente viaja muito gostei de ver essa opção! Dúvida: esse valor seria por pessoa? No caso, se formos meu marido, minha filha e eu seria R$200,00 por cabeça?

    • Priscilla |13/11/2017 15:23

      Depende muito do trajeto. Mas o ideal é ver no site deles.
      O valor que meu colega pagou da Berrini ate Guarulhos foi de 230 reais.
      bjs

Deixe seu comentário

Enviar