Escrito por Priscilla

DICAS PARA O PRIMEIRO VOO INTERNACIONAL COM CRIANÇAS

É errando que se aprende e acertando também. Meus erros e acertos com a Coty me fizeram pensar nesse post com as dicas que podem ajudar outras mães que vão se aventurar pelo mundo com seus filhos.

Resolvi dividir o post em e partes: uma sobre as dicas no avião e outra sobre o destino da viagem.

O segundo post, sobre as dicas para viajar com crianças, você acha aqui.

Mas se você não quiser voar e quiser uma viagem mais pertinho, dá uma olhada nessa lista de hoteis e resorts que eu fiz no interior de São Paulo para bebês!

Também conto com as mamães e papais super experientes que leem o blog: deixem suas dicas também nos comentários pois sempre ajudam outras famílias 😉

Uma viagem internacional é complicada para adultos, imagine crianças. Mas eu não poderia ter sido mais feliz nessa experiência. Talvez tivesse um pouco mais de conforto em alguns momentos, mas nada que comprometesse momentos inesquecíveis que passei com minha família.

Vou começar essas dicas com a parte do voo, a primeira que nos deixa tensas, certo? Então vamos lá:

VOO NOTURNO SEMPRE

Eu não consegui um voo noturno e me ferrei de verde e amarelo com a Coty.
Ela dormiu antes da decolagem pois era seu horário de soneca mesmo.
Mas despertou assim que começaram a servir o almoço. E. Não.Dormiu.Mais.

TABLET É REI

Leve o tablet no aviao e coloque todo o conteúdo offline que você puder. No nosso caso assinamos o PlayKids e baixamos tudo o que foi possível.
Ela ainda assim se irritou em vários momentos. Mas penso que poderia ter sido pior.

BRINQUEDO NOVO

Li essa dica em algum lugar e apliquei. Comprei um brinquedo novo para a Coty e dei só quando já estávamos acomodados no avião. Ela gostou bastante e não desgrudou dele.

LEVE O LANCHE DE CASA

Por mais que a companhia aérea forneça comida especial para bebês e crianças, leve aquilo que ela já está acostumada a comer no período. Assim ela não vai sentir tanto a diferença.

Para a Coty levamos biscoitos de polvilho, cereais matinais (ela gosta de comer como snack) e uma bolachinha.
No voo da volta levei um daqueles potinhos de frutas e ela aceitou.

A comida da companhia aérea ela não quis nem na ida e nem na volta. Acontece…

MAMADEIRA NA ATERRISSAGEM

Essa eu não sabia e fiquei super chateada. Na ida, a Coty dormiu uma hora antes de aterrisarmos. E quando o avião começou a baixar ela sentiu muita dor no ouvido por causa da pressão.

Eu levei chupeta e dei para ela, mas não adiantou nada! Ela berrava de dor e chorava de lágrimas.

Gente, eu me senti a pior mãe do mundo por ela ter sofrido com o voo. A Comissária de bordo me deu a dica de que ela ía conseguir aliviar muito mais a pressão se tivesse a mão uma mamadeira com um pouco de água, pois a sucção é mais forte que da chupeta.

E sabe o que é mais engraçado? Como teríamos mais 3 voos ao longo da viagem, preparamos a mamadeira assim. E a Coty nem ligou. Acho que ela se habituou com esse negocio de ser jet setter, né?

Para ler sobre o desafio de alimentar uma criança na Europa, leia aqui.

 

  1. Avaliação geral:

COMENTÁRIOS

  1. Denise |28/06/2017 11:37

    Aqui em casa só fazemos voos noturnos. Funcionou na nossa primeira viagem internacional e eu fiquei com medo de arriscar nas outras – tipo: time q tá ganhando não se mexe… rs Uma coisa q ajuda bastante também é jantar antes de entrar no avião. Como o meu filho é chato pra comer, prefiro q ele entre alimentado, assim tb dorme melhor e eu não fico preocupada se na comida do avião não tiver algo q ele goste. Sem contar q no aeroporto sempre tem restaurantes legais, então ele curte e come feliz.

  2. Jaciara |29/06/2017 16:46

    Tb sou do time do voo noturno e a outra dica é deixar a criança brincar ao maximo no aeroporto. Correr, pular, etc. porque aí já gasta um pouco da energia.

    • Priscilla |29/06/2017 20:28

      verdade!
      isso eu fiz.
      o voo noturno é porque eu tava voando pela empresa que trabalho e so consegui voo pela tarde 🙁 faz parte

Deixe seu comentário

Enviar