Escrito por Priscilla

DICAS PARA VIAJAR COM CRIANÇAS

Você teve a oportunidade de ler o post sobre as dicas para o primeiro voo internacional com crianças?

Como prometido, aí vão as minhas dicas para viajar com crianças para o exterior pela primeira vez. Essas dicas são baseadas na nossa vivência com a Coty, de 2 anos. O que deu certo? O que não deu? O que pode tornar sua viagem mais confortável? Confira!

Hotel com Elevador

Parece um tema bem óbvio, mas não atentamos para isso quando fechamos nossa hospedagem em Lisboa.

Pensamos na localização, pensamos na estrutura do lugar (com geladeira, fogão, essas coisas) e não prestamos atenção que o lugar não tinha elevador.

Vou escrever sobre esse lugar em breve. Achei bem adequado para famílias, mas talvez não com um bebê.
Como ficamos no segundo andar, tínhamos 6 lances de escada para subir e descer toda vez que a gente saía.

Até aí, tudo bem. O problema é fazer isso com o kit bebê, né? Bolsa, carrinho e a criança (que vai no colo porque ainda que ande, nunca íamos deixar ela correr o risco na escada.

Leve o Carrinho

Meu marido achou que seria mais uma tralha ou que se precisássemos compraríamos um carrinho lá. Afinal viajar com crianças já requer muita bagagem, né?

Bati o pé que queria o carrinho semi-aposentado da Coty. Até meio que “testei” ele com umas voltinhas pelo bairro antes de embarcar para ver se a Coty tinha alguma resistência. Que nada! Adorou! Dizia que era o carro dela.

Crianças pequenas, por mais que saibam andar se cansam. E para você ter passeios menos limitados, o carrinho quebra o maior galho.

Não precisa despachar quando for voar. Você pode ficar com a crianças no carrinho até a hora do embarque. Na porta do avião você entrega o carrinho e eles te devolvem assim que você sai do avião.

Vai facilitar muito a sua vida. Juro!

Alimentação

 

EXTRA! EXTRA! Interrompemos nossas postagens do dia para contar que a #cotydiva comeu um pratao de sopa de legumes depois de 10 dias viajando!!!! A estratégia foi: aumentar o tempo dela sem comer nenhum tipo de lanchinho e deixar a fome falar mais alto, criar um ambiente em que ela ficasse distraída para “aceitar” a comida, comprar sopa no supermercado e levar para o apartamento onde nos hospedamos é só servir a sopa depois de dar banho para ela ficar menos excitada do passeio. Papai super paciente que teve o mérito do sucesso. Mamãe já tinha jogado a toalha. 🇵🇹❤️😜 #portugalcomcriancas #alimentacaoinfantilemviagens #alimentacaoinfantil #portugal #papaiheroi #cotydiva #vidademae #familiaqueviaja #viajarcombebe #viajarcomfilhos #viajarcomcriancas #europacomcriancas

Uma publicação compartilhada por As Cidades De Priscilla 🏠👠😎 (@cidadesdepriscilla) em

Eu falhei muito nesse item (alou culpa materna). Acho que meu principal aprendizado foi entender que tudo era muito novo para minha filhota e por isso seria legal deixar ela em ambientes ou situações mais próximas do que é o dia a dia normal dela.

Por exemplo: ela não comeu a viagem quase toda e só foi fazer sua primeira refeição decente quando “recriamos” o ambiente que ela está habituada.

Toda nossa saga com a alimentação dela pode ser lida aqui.

Pense sempre em Atividades Para eles

Nem sempre você conseguirá incluir 100% de atividades para os pequenos, mas é bom saber que quando se vai viajar com crianças, elas são a prioridade.

No nosso caso tivemos pouco tempo pois no meio da viagem tínhamos uma viagem de trabalho.

Acabamos explorando parques, praias e algumas atrações locais como o maior oceanográfico da Europa. 

Respeite o ritmo deles

 

Às vezes respeitar o ritmo da criança não é só fazer tudo mais devagar, mas entender que os planos mudam o tempo todo.

Não se esqueça de incluir a soneca da criança no meio da programação e se for o caso, que seja no hotel. Tudo tem que ser pelo bem estar dos pequenos. Afinal, a decisão de viajar com eles foi sua. 😉

Cuidado nunca é demais

Quando for viajar com crianças não se esqueça de levar uma mini farmacinha e ter um bom seguro de viagem.

Criança pode ficar doente de uma hora para outra. Também leve roupa de frio e calor porque você pode enfrentar mudanças repentinas de temperatura e para assegurar que o choque entre o Brasil e seu destino final não impacte na saúde da criança.

 

 

  1. Avaliação geral:

Deixe seu comentário

Enviar