Escrito por Priscilla

PORQUE VOCÊ TEM QUE CONHECER VALENCIA

Eu conheci Valencia meio que por acaso. Em 2010 tirei uns meses sabáticos e fui para a cidade estudar espanhol. Podia ter ido para Barcelona, mas estudaria castelhano na escola e treinaria o catalão nas ruas. Poderia ter ido para Madrid, mas o custo de vida era alto e o investimento de um mês em Madrid ou Barcelona dava para 3 meses em outra cidade menor.
Me apresentaram Granada, Salamanca e Valencia. Gostei de Valencia por ter praia e pelo recente projeto arquitetônico da Ciudad de Las Arts y Ciencias.

Acertei na escolha. Desde 2010 eu sonho em ter minha casa lá. Amo aquela cidade e acho que nunca me encontrei tanto em um lugar. Acho uma pena que muita gente não inclua Valencia quando visitam a Espanha ou mesmo a Europa. Acho uma cidade fantástica para turismo para todas as faixas etárias. Você pode ler tudo o que postei em 2010 nesse link aqui.

Não te convenci ainda? Então vem entender porque você deve considerar conhecer a cidade nas suas próximas férias.

A Ciudad de Las Arts y Ciencias

Você já visitou ou viu fotos do Museu do Amanhã no Rio? Então, a Ciudad de Las Arts y Ciencias, ou CAC é como se fossem vários museus do amanhã em um só complexo. Tanto o Museu do Rio quanto o complexo de Valencia foram projetados pelo arquiteto Santiago Calatrava, que nasceu…em Valencia.

No caso do CAC é um complexo arquitetônico que abriga diversos prédios e atrações. Eu lamento que até hoje não consegui visitar tudo, mas essa é uma ótima razão para voltar à cidade.

O complexo é formado pelas seguintes construções (em ordem de inauguração)*:

  • L’Hemisfèric – Imax Cinema, Planetário e Laserium. Com aproximadamente 13.000 m²
  • El Museu de les Ciències Príncipe Felipe – Museu interativo de ciências, ocupa aproximadamente 40.000 m² em três pisos.
  • L’Umbracle – trilha de caminhada com plantas selvagens, conta também com uma galeria de arte com esculturas de artistas contemporâneos.
  • L’Oceanogràfic – o maior aquário oceanográfico da Europa, com 110.000 m² e com 42 milhões de litros de água.
  • El Palau de les Arts Reina Sofía – casa de ópera e apresentações de artes. Contém quatro grandes salões: Salão Principal, Salão Magisterial, Anfiteatro e Teatro de Câmera.
  • El Puente de l’Assut de l’Or – ponte que liga o lado sul com a rua Menorca, cujo pilar de 125 metros de altura é o ponto mais alto da cidade.
  • A Praça Principal – uma praça coberta, atualmente em construção, onde serão realizados concertos e eventos esportivos.
  • As Torres de Valência, Castellón e Alicante – parte de um projeto que consiste na construção de três arranha-céus de 308, 226 e 220 metros.[1]

Fonte: Wikipedia.

O Maior Oceanário da Europa está lá

O L’Oceanogràfic de Valência é o maior Oceanário da Europa. A título de curiosidade, o de Lisboa é o segundo maior. Visitamos os dois e eu escreverei sobre isso em breve.

Este lugar abriga mais de 45 mil espécies marinhas e está dividido em 9 torres. Faz parte do complexo Ciudad de Las Arts y Ciencias que é um dos símbolos mais fortes da cidade.

 

A origem da Paella é Valenciana

Parece óbvio comer paella na Espanha mas esse prato tão icônico e tradicional foi criado por camponeses em Valencia.  Eu falei camponeses? Sim! E por isso mesmo a receita original leva coelho e frango.

Os frutos do mar foram incorporados depois. Acho que comi paella quase todos os dias nessas férias. DELICIA!

Nesse link aqui tem diversas receitas de paella para quem quiser entrar no clima de Valencia.

Tem Praia

Eu amo praia e por isso essa razão é muito forte para que eu conheça um lugar. Valencia tem várias opções de praia, algumas um pouquinho mais afastadas da cidade e outras que você pode chegar de bonde (Tram). Fomos em ambas. A praia mais perto da região do porto tem vários restaurantes e é bem gostoso de passear.

A Coty adorou. A única coisa marromeno é o mar que é mais gelado mesmo no calor. Mas quem se importa, né?

O Passado e o Futuro na Mesma Cidade

O Parque Gulliver

Se você for para Valencia com crianças essa é uma super opção. O Parque Gulliver é na verdade um boneco Gulliver de 70 metros em que cada parte é transformada em um brinquedo. O tamanho da obra faz com que as pessoas que visitam o parque sintam-se como os habitantes de Lilliput em relação ao Gulliver, conforme o livro.

Tem cordas, escorregadores, balanços e muito mais. E o melhor é de graça!

As Fallas de Valencia

Quando fui parar em Valencia pela primeira vez em março de 2010 não tinha ideia que é neste mês que a maior festa popular da cidade acontece. As Fallas é quase como o Carnaval da Cidade, com esculturas gigantes em papel machê.

Você pode ler mais sobre isso aqui.  E tudo o que escrevi em março de 2010 sobre as Fallas, aqui.

Mobilidade

É muito fácil se deslocar na cidade inteira. Valencia é toda plana o que ajuda muito. e Por não ser uma cidade muito grande dá para fazer muita coisa a pé e de bike. Aliás, a ciclovia é ótima e muita gente usa bike por lá. Ela fica na calçada o que evita muito stress entre ciclistas e motoristas. Claro, as calçadas lá são bem mais largas que aqui.

Além disso, tem um metrô ótimo que inclusive te leva para o aeroporto. Tem sistema de ônibus e bonde (TRAM) que funciona muito bem.

E se além disso você ainda insistir em usar táxi, o preço é super justo.

Água de Valencia

Este só não é meu drink preferido porque eu simplesmente quase não acho no Brasil (ou qualquer outro país).

Neste post eu conto quando provei pela primeira vez e tem a receitinha.

A título de informação: o líquido amarelo da mamadeira é apenas suco de laranja, que por sinal a Coty nem quis tomar. 😉

O Centro Histórico

Toda cidade turística tem um centro histórico, mas na minha modesta opinião o de Valencia é especial pois evidencia o contraste do novo (CAC) com o antigo.

Além disso, é uma delícia tomar um vinho (ou água de valencia) sentada em um dos cafés e observar as pessoas passarem.

O centro tem diversas atrações: igrejas, museus, parque arqueológico e diversas construções antigas e lindas. Destaco a estação Nord (de trem) que no seu interior tem vários detalhes de laranjas, pois é a fruta mais produzida na cidade.

Jardins do Turia

Valencia é linda de ponta a ponta. Por isso é uma delicia descobrir seus parques e jardins. No caso o meu preferido é o Turia, onde tiramos essa foto acima.

O Turia na verdade era um rio, que por causar diversas enchentes na cidade teve seu curso desviado dando origem a esse parque. Você pode cruza-lo de ponta a ponta e em seu percurso há diversas atrações (como o parque Gulliver, por exemplo).

Mas Valencia tem muito mais parques e jardins. Você pode acessar a lista de todos eles bem aqui.

 

Valencia tem muito mais coisas para ver e fazer. Mas não vou conseguir listar tudo por aqui. Minha sugestão é que você fique prestando atenção nos posts aqui do blog que vou contar mais coisas em breve. 😉

 

  1. Avaliação geral:

COMENTÁRIOS

  1. Marcela |19/06/2017 17:31

    Olá Priscilla,
    Moro em Valência há 8 meses e concordo com tudo que relatou sobre a cidade. Adoro aqui e também não compreendo porque os brasileiros não a colocam em seu roteiro.
    Vamos incentivar esse turismo!
    Como colunista da Brasileiras Pelo Mundo representando a Espanha e Valência, é claro, sempre dou dicas…
    Beijos,

    • Priscilla |19/06/2017 17:36

      que joia, Marcela! vou acompanhar voce la!
      amo Valencia e espero morar um dia na cidade

Deixe seu comentário

Enviar